quarta-feira, 14 de novembro de 2012

CÃO SALVA CRIANÇA DE SER ATROPELADA

--> CHARLIE, DE 10 ANOS, PASSEAVA COM A MÃE CARLY, DE 28 ANOS, E OS IRMÃOS JOSH E BEN QUANDO UM CARRO EM ALTA VELOCIDADE SEGUIU NA DIREÇÃO DA FAMÍLIA. PERCEBENDO QUE CHARLIE, DISTRAÍDO, ANDAVA NO MEIO-FIO E SERIA ATINGIDO PELO VEÍCULO, O CÃO SALTOU PARA PROTEGÊ-LO.


A INICIATIVA RENDEU UMA PERNA QUEBRADA, ALÉM DE COLUNA VERTEBRAL FRATURADA E UMA SÉRIE DE OUTRAS LESÕES AO ANIMAL DE SETE MESES. OS GASTOS COM O TRATAMENTO VETERINÁRIO ULTRAPASSARAM VALOR EQUIVALENTE A R$ 26 MIL.

EM ENTREVISTA AO JORNAL THE SUN DESTA QUARTA-FEIRA (14/11), IAN, MARIDO DE CARLY, REVELOU QUE O INCIDENTE FOI REGISTRADO NA POLÍCIA DA INGLATERRA E QUE O MOTORISTA NÃO PRESTOU SOCORRO À FAMÍLIA. SOBRE OS GASTOS COM O TRATAMENTO DE GEO, O INGLÊS REVELOU: “NÃO TEMOS ESTE DINHEIRO, MAS VAMOS DAR UM JEITO DE CONSEGUÍ-LO. NOS SUGERIRAM QUE SACRIFICAR O ANIMAL SERIA UMA SOLUÇÃO, MAS NÃO QUEREMOS. GEO É DA NOSSA FAMÍLIA E DEVEMOS MUITO A ELE”.


(Foto: Reprodução The Sun)
fonte: globo.com

JOGUE FLYBALL COM SEU AMIGO PELUDO

--> Não apenas um dos muitos e bons esportes e atividades criados para cães (ao lado do mondioring, agility, rafting, trenó e outros), o flyball é um bom exercício, bom escape de energia e uma grande festa não só para cães de todas as raças e tamanhos, mas também donos e donas humanas. Isso sem falar nas interações, quando os cães têm oportunidade de se entenderem e podemos nos mostrar mais presentes para nossos Ronaldinhos ou Martas peludas.

Breve história e descrição do flyball
O esporte foi criado por um grupo de treinadores californianos no fim dos anos 1960, estabilizou seu regulamento durante os anos 1970, fez sucesso em dog shows e programas de televisão e foi oficializado com sua própria entidade regulatória (a NAFA, North American Flyball Association) em 1984. O esquema básico do flyball é simples de descrever: um cão deve saltar alguns obstáculos, pegar uma bolinha arremessada para ele, pular de volta os obstáculos e entregar a bola a seu dono. Velocidade é desejável (o recorde até agora é de pouco menos de 16 segundos), porém menos importante que exatidão. Com o tempo, a quantidade de obstáculos fixou-se em quatro e a bolinha deixou de ser arremessada por uma pessoa, agora quem faz o serviço é ninguém menos que o próprio cão, que com uma das patas dianteiras aperta um botão numa caixa com um mecanismo de impulso que manda a bola para ele.
As regras do flyball são (realmente) simples. São dois times com seis peludos cada, quatro jogando e dois na reserva. O primeiro time em que todos os quatro cães — um imediatamente após o outro — cumprirem direitinho a tarefa de pular, pegar a bola e voltar com ela ganha a partida. Há faltas previstas no regulamento, como cruzar a linha de largada antes do cão anterior atravessar a linha de chegada, largar a bola antes de chegar, deixar de saltar algum dos obstáculos, ser ajudado por alguma pessoa (dono, alimentador de bolas da caixa ou alguém da plateia) ou resolver se aliviar em plena pista, podendo até desclassificar o time.
Por sinal, há duas teorias sobre a origem do nome "flyball". Sim, o significado da palavra é o óbvio, "bola voadora". As teorias são de que o nome pode ter vindo da bola voar ao ser lançada da caixa ou de ela "voar" com o próprio cão quando ele a segura enquanto pula os obstáculos.

Mais informações sobre o flyball em http://www.flyballdogs.com (em inglês)
 Preparativos
Para começar, o cão deve ser do tipo ativo, que gosta de brincadeiras agitadas, inclusive de pegar objetos arremessados a ele, e deve estar socializado o suficiente para obedecer quando é chamado e conviver bem com outros peludos. E o preparo físico antes de começar a jogar para valer inclui treinamento para pular obstáculos baixos (e a cerca de 3 metros de distância um do outro, com a caixa da bola — ou a pessoa que arremessar esta — a uns 4 metos do último obstáculo), correr atrás de uma bola de tênis, segurá-la na boca e trazê-la de volta ao dono. As sessões de treinamento devem ser curtas, no máximo quinze minutos, para evitar que o cão se canse demais e se distraia, pois eles não costumam dar atenção a "aulas" por muito tempo.

Detalhe: o tamanho do cão não importa tanto. Se ele for nanico, poderá integrar um time somente de nanicos ou os obstáculos poderão ter altura ajustada de acordo com sua capacidade de saltar. (A única dificuldade mais grave poderá ser ele, de tão pequeno, não conseguir acionar o mecanismo que solte a bola.)

Outro detalhe: se nos esportes humanos o importante é competir, nos caninos o importante é socializar, aprender a conviver com outros cães e outras pessoas. E o flyball, ao contrário de outros esportes e exercícios como o agility, não exige acompanhamento próximo do dono, o que facilita a vida de donos idosos, deficientes ou convalescentes. E quem sabe seu cão venha a "jogar" bem e se revele atleta bom o suficiente para ganhar campeonatos e até uma canção de Jorge Ben Jor para brilhar ao lado de "Filho Maravilha", "Umbabarauma" e "Waimea 55000".


Por Ayrton Mugnaini
Yahoo.com.br

COMIDA DE GENTE NÃO EH PRA CACHORRO

--> "O QUE EU COMO A PRATO PLENO/BEM PODE SER O SEU VENENO." ESTES VERSOS DE UMA CANÇÃO DE TIO RAUL ME PARECEM ADEQUADOS, E ATÉ MESMO SOB MEDIDA, PARA COMEÇAR ESTA PRELEÇÃO SOBRE O QUE NOSSOS PELUDOS NÃO DEVEM COMER.


REALMENTE, UM BANQUETE PARA UMA PESSOA PODE SER UM PERIGO PARA O CACHORRO. POR MAIS AFINIDADES QUE TENHAMOS COM OS CÃES, AMBOS MAMÍFEROS E GRANDES AMIGOS, HÁ DIFERENÇAS SUFICIENTES NOS ORGANISMOS DE UM E DE OUTRO PARA, DE FATO, EXISTIREM ALIMENTOS QUE FAZEM MUITO BEM PARA OS HUMANOS, MAS QUE PODEM SER FATAIS PARA OS CANINOS. RESISTIR ÀQUELE OLHAR PIDÃO DE QUEM PARECE NÃO COMER HÁ MESES É DIFÍCIL, MAS É NECESSÁRIO.

AQUI VAI, PORTANTO, UMA LISTINHA QUE DEVERÁ SER ÚTIL PARA QUEM, POR NECESSIDADE OU COSTUME, SERVE AOS CÃES COMIDA MAIS APROPRIADA PARA HUMANOS.

BOM PRA NÓS E RUIM PRA ELES
O ABACATE É UMA MARAVILHA PARA ABAIXAR O COLESTEROL E A PRESSÃO ARTERIAL, REDUZINDO DIABETES E RISCO DE TROMBOSES E AVCS. MAS, PARAFRASEANDO AQUELE COMERCIAL DE INSETICIDA, ABACATE É BOM PARA OS HUMANOS. PARA OS HUMANOS. POIS O ABACATE CONTÉM PERSINA, UMA TOXINA FUNGICIDA INOFENSIVA PARA PESSOAS, MAS PREJUDICIAL PARA O ESTÔMAGO E CORAÇÃO DE CÃES, GATOS, PÁSSAROS E ROEDORES.

A ÚNICA QUEIXA QUE PESSOAS PODEM TER DA CHARMOSA DUPLA ALHO E CEBOLA É O ODOR FÁCIL ATÉ DE SE "ESCUTAR" A METROS DE DISTÂNCIA. NO MAIS, O ALHO É NOTÓRIO "ANTIBIÓTICO NATURAL", AJUDANDO A COMBATER VERMES INTESTINAIS E PRESSÃO ALTA, E A CEBOLA É UM EXCELENTE TEMPERO. MAS CÃES E GATOS QUE INGERIREM ESTA DUPLA E SEUS PRIMOS, COMO CEBOLINHA E ALHO PORRÓ, ESTÃO SUJEITOS A BRIGAS FEIAS COM OS GLÓBULOS VERMELHOS DO SANGUE QUE PODEM RESULTAR EM ANEMIA, DEVIDO À PRESENÇA DE TIOSULFATO, INTOLERADO PELO ORGANISMO DOS PELUDOS. MESMO QUE ESTES COMAM ALHO E CEBOLA AOS POUQUINHOS, O EFEITO PODE SER CUMULATIVO E APARECER MAIS TARDE. (ISTO INCLUI PAPINHAS PARA CRIANÇAS, QUE COSTUMAM INCLUIR CEBOLA EM PÓ!)
FRUTAS CÍTRICAS PODEM CAUSAR VÔMITO E DIARRÉIA NOS BICHOS. LEITE PODE DESARRANJAR O ESTÔMAGO DE CÃES E GATOS ADULTOS QUE NÃO TOLERAM LACTOSE. O PÃO PODE SER O "REI DOS ALIMENTOS", MAS, ESPECIALMENTE SE FOR DE CENTEIO, TEM A POSSIBILIDADE DE FERMENTAR NO ESTÔMAGO DOS CÃES, FABRICANDO GASES EM EXCESSO, INCOMODANDO O SISTEMA DIGESTIVO, E ATÉ MESMO PRODUZINDO ÁLCOOL DO CEREAL, INTOXICANDO E ATÉ ENVENENANDO O CÃO. ISTO VALE TAMBÉM PARA AQUELA FATIA DE PIZZA QUE SOBROU. E A SOLAMINA PRESENTE NA BATATA, MANDIOQUINHA E INHAME, ALÉM DE ATACAR A DIGESTÃO, PODE DEPRIMIR O SISTEMA NERVOSO CENTRAL DO BICHO.
CUIDADO COM A GANGUE DAS CHARMOSAS PRUNASIANAS. AMEIXAS, PASSAS, PÊSSEGOS, SEMENTES DE MAÇÃ E TALOS DE CEREJAS CONTÊM CIANIDA, QUE EM GRANDES QUANTIDADES PODEM INTOXICAR O PELUDO. E A TURMA DAS NOZES, INCLUSIVE A MACADÂMIA, PODE PREJUDICAR OS MÚSCULOS, NERVOS, DIGESTÃO E RESPIRAÇÃO DOS CÃES.

GULOSEIMAS PERIGOSAS
CHOCOLATE É O VILÃO NÚMERO UM DEVIDO À TEOBROMINA, SUBSTÂNCIA TÓXICA E ATÉ FATAL PARA CÃES. CAFÉ, CHÁ PRETO E CAFEÍNA EM GERAL TAMBÉM NÃO SÃO NADA RECOMENDÁVEIS.
DOCES EM GERAL, INCLUINDO CHICLETES, JÁ SÃO COISA CHEIA DE CONTRA-INDICAÇÕES, ESPECIALMENTE PARA CÃES, MAIS AINDA SE CONTIVEREM XILITOL, SUBSTÂNCIA ADOÇANTE QUE LIBERA INSULINA, COMPROMETENDO A DIGESTÃO DOS CANINOS.

CACHORRO ATÉ PODE COMER COMIDA DE GENTE, MAS NÃO DE TUDO.

Fonte - Yahoo.com.br